domingo, 2 de março de 2008

Você é contra ou a favor do aborto?

Você é contra ou a favor do aborto?

Essa eu vi no Aletp.com.

A Agência Santa Clara realizou um vídeo, tipo teaser, para a IPAS Brasil, que de acordo com o site da instituição "trabalha pela melhoria da atenção para as mulheres em situação de violência sexual e nas complicações derivadas do aborto inseguro nas várias regiões do país visando contribuir para a redução da morbi-mortalidade".

Um assunto extremamente polêmico no Brasil, por diversas razões.

Jogo pra discussão, qual sua opinião a respeito?


Cliente: IPAS Brasil
Agência: Santa Clara
Título: Vai Pensando Aí
Criação: Andre Godoi, Vico Benevides
Produtora Filme: O2 Filmes

Fonte: Aletp.com


Acompanhe o Toque Social pelo Twitter: http://twitter.com/toquesocial

9 comentários:

Gabriel Jacob domingo, 02 março, 2008  

Eaí meu border, blza!?
Baita polêmica mesmo.
Esse é um dos temas mais intrigantes que eu conheço.

Sou contra e a favor do aborto.
Estranha essa resposta, né!?
Na verdade tenho duas opinioes destintas sobre esse fato.

A legalização do aborto, assim como a das drogas, pode facilitar para a "queda" do trafico e das inconsequencias morais das diversas areas profissionais ( medicina por exemplo)

Do outro lado, levando em conta os direitos legais da humanidade, leis da sociedade religiosa e tudo mais, o aborto é crime, portanto nao se deve tirar a vida de ngm senao Deus.


Abraços !!!

Carvalho Jr domingo, 02 março, 2008  

Valeu Gabriel.
Realmente um tema muito polêmico ainda mais em um pais de tamanha crença católica como o nosso.

Eu particularmente sou a favor da legalização do aborto, penso primeiro na mulher, na sua vida, na sua escolha, na sua saúde.

Penso que seus planos de vida podem ir por agua abaixo por conta de uma gravidez não planejada. Para o homem nao teria problema, porque ele nao engravida não é estuprado, não sofre preconceito como as mulheres sofrem e pode continuar com a vida e com seus projetos na boa.

Mas legal, obrigado pela participaçao cara.

Anônimo domingo, 02 março, 2008  

Habla Juninho!
Olha so, a minha opiniao vai longe...e ate mesmo um pouco radical.
Bom, com relacao ao video, achei ambiguo ja que a edicao nos leva a crer que quem faz aborto deveria ser presa, ou como voce me disse, mas quem disse que deveria ser presa! A ambiguidade esta nessa questao polemica do aborto.
Com relacao de ser contra ou a favor do aborto. Sou contra o aborto e contra tambem a legalizacao do aborto.
Contra a legalizacao do aborto porque geraria irresponsabilidade nas atitudes de meninas e ainda teria "mercado" em clinicas - imagina a propaganda "Clinica Tira-Tudo, tiramos unhas encravadas, dentes careados, gordurinhas a mais e seu bebe indesejado em 12 parcelinhas sem juros!!!".
E se voce me pergunta, ahh Marcao, e se sua filha fosse estuprada e engravidasse - baixaria heim Juninho! rs - mas te digo que, se estivessemos em pais digno, este seria responsavel pelo acompanhamento medico, psicologico e de assistente social todo o periodo da gravidez e, no final da gestacao, decidiria se criaria ou levava a doacao. Qualquer seja a decisao, o governo ainda teria que acompanhar a mae e o filho por muito tempo ainda.
Ok Marcao, visao utopica de pais heim!
Pois eh meu caro, ainda nao temos um pais assim, mas mesmo assim, voce me dizer que a decisao da mulher deve ser respeitada, discordo, porque nao tratamos de um objeto e sim um ser humano; e por isso, tem que ter MUITA consciencia e racionalidade para ter que tomar uma decisao de nao abortar. E gravidez indesejada nao desculpa se levarmos em conta o numero de metodos contraceptivos disponiveis e gratuitos.
A questao religiosa eu nao discuto, Deus nao tem nada a ver com a irresponsabilidade de meninas ou a barbarie de um estuprador e muito menos gostaria que tirassem a vida que proveu.
Isso aih!
Abracos
marcos
A questao religiosa

Carvalho Jr segunda-feira, 03 março, 2008  

Dá-lhe Marcão,
Valeu pelo comentário guri.
Interessante teu ponto de vista, como todos.

Bom, sobre o vídeo acho que a intenção foi realmente causar essa ambiguidade por se tratar de um teaser e então deixar meio sem saber o que vai acontecer.

Você tratou muito a questão da "irresponsabilidade nas atitudes de meninas". Bom, isso é questão de gênero da qual só vemos um lado da moeda. Jogar a culpa, se é que existe culpa, "nas meninas" pode ser um pouco machista de nossa parte Marcão. Acho que a questão emgloba tanto o homem quanto a mulher, e não só no caso do estuprador não, digo no caso de casais até já estáveis. Mas a grande questão mesmo é o casal sem uma infraestrutura adequada para ter um (ou vários) filho(s), ou então de uma mãe solteira.

A liberação do aborto, quando e se acontecer, deve ser algo muito bem estruturado e legalizado, com normas de saúde e métodos e profissionais adequados, além de que deveria ser feita em casos específicos e não só por vaidade, não acredito que seria algo vendido em clínicas "tira-tudo" como um produto de varejo. Aliás acho que esse nome é que incomoda as pessoas, ABORTO. Na Espanha, onde já é legalizado o termo utilizado é interrupção da gravidez e acontece em casos específicos como por exemplo sendo legal até as 12 semanas da gestação.

O lance do país justo e cheio de assitência eu entendo, mas não é o nosso caso imediato e acho que esperar esse país justo e deixar todo o resto acontecer pode ser complicado. Decidir se cria a criança ou coloca pra adoção é uma opção mas continuaria com o mesmo problema se a mulher tiver que criar ou então aumentaria outro problema que seria o das crianças para adoção.

Concordo quando você diz, "porque nao tratamos de um objeto e sim um ser humano", com toda razão tratamos de um ser humano, ou a mulher não é um ser humano?!?!

Marcão, acho toda a opinião válida e discussão é pra isso mesmo. A intenção que tive com este post além da questão do aborto, é discutir a questão de gênero. Porque é tão fácil para os homens dizer que não deve-se abortar? Que a mulher tem que assumir a criança apesar de todos os riscos? Diz pra mim, quem vai abdicar da vida profissinal, perder ainda mais tempo pra entrar no mercado de trabalho, pra cuidar da criança? Quem vai ter que muitas vezes largar o emprego, deixar de fazer as coisas que gosta por conta da gestação ou de uma complicação causada por ela, muitas vezes indesejada, pra passar os vários próximos anos de sua vida cuidando de um filho? O homem é que não vai e inconscientemente passa essa responsa para a mulher mesmo dizendo que vai estar do lado dela o tempo todo, mas claro, não é nele, ele terá a opção de continuar com a sua vida.

O tema é comlicado, eu sei, e também não digo que a minha opinião é a certa e a mais coerente. Existem ótimos profissionais para defender este tema com argumentos mais racionais e sensatos. Acho que o problema maior de um país como o nosso está no lance de nem poder ser discutido abertamente este tema. Já jogamos logo a culpa em Deus que nem sabemos qual a sua opinião, se é que existe um Deus e uma opinião divina.

Bom velhinho. Valeu e continue com suas idéias aqui no Toque Social.
Abraço

Allan Reis segunda-feira, 03 março, 2008  

"Os direitos inalienáveis da pessoa devem ser reconhecidos e respeitados pela sociedade civil e pela autoridade política. Os direitos do homem não dependem nem dos indivíduos, nem dos pais, e também não representam uma concessão da sociedade e do Estado pertencem à natureza humana e são inerentes à pessoa em razão do ato criador do qual esta se origina. Entre estes direitos fundamentais é preciso citar o direito à vida e à integridade física de todo se humano, desde a concepção até a morte." Começo meu comentário com essa citação do catecismo da igreja Católica, manifestando assim minha opinião contrária ao aborto.

Sobre o vídeo da agência Santa Clara (o nome não condiz...rs), também não gostei! A pessoa não deve abortar, na minha opinião, mas o fato do aborto deve-se no máximo levar a um acompanhamento psicológico fornecido pelo ente público. Com certeza um acontecimento como esse acarreta muitas conseqüências psicológicas para quem o pratica (no caso a mãe). O exagero ressaltado na campanha, pra trazer a idéia de ilegalidade, tenta produzir no espectador a idéia contradição. O que não é! O aborto continua sendo ilegal pela premissa citada pelo catecismo acima. Porém, não necessariamente, a mãe deve ser presa (o exagero pra produzir contradição). Eles foram inteligentes com esse enredo, mas com um pouco de informação você quebra a idéia!

Abraços meu camarada, bem bacana levantar essa discussão! té +

Carvalho Jr segunda-feira, 03 março, 2008  

Legal Allan, tocou no assunto da produção do vídeo, tb muito interessante já que tratamos de marketing aqui.

Achei que idéia foi exatamente tocar em um ponto forte desta questão dando mais ênfase ao tema e proporcionando uma reflexão maior da que temos normalmente.

As organizações e entidades sociais precisam trabalhar desse jeito em suas comunicações para chamar a atenção. É um meio difícil de se trabalhar que requer muita criatividade e como vc disse, enredo inteligente.

Eu acredito que virá outro depois deste e então veremos o resultado.

Abraço

shaikai quarta-feira, 05 março, 2008  

Está claro que causar dor a uma pessoa é moralmente incorreto. Então o aborto deveria ser considerado incorrecto tambem. Acho isso razoável. Mas a situacão não é assim simple.

O problema é quando a gravidez representa un perigo para a vida da mulher, para a vida do bebé ou ambos. Temos aí um dilema moral: as possíveis alternativas para resolver a situação são todas uma perda moral.

Então não é razoável ser categórico em afirmar que o aborto nunca deve ser permitido. Tanto quanto o contrario é igualmente não razoável.

Em Colombia (meu país) foi legalizado o aborto somente em tres circunstâncias: quando a mulher pode morir como consequencia da sua gravidez, quando sua gravidez foi causada por violação e quando a vida do bebé depois do seu nascimento é biológicamente impossível. Acho que isso é um exemplo di reconhecer o caráter problemático do aborto como tema moral.

Obrigado Carvalho por permitir a livre opinião no seu blog, que acho muito interesante. Desculpas por meu português, ainda muito primitivo (fiz o que pôde :-P).

Carvalho Jr quinta-feira, 06 março, 2008  

Hola Shaikai,
Con mucho gusto que recibo tu comentario en mi blog. Me quedo contento por saber que la internet facilita el contacto con la gente de otros paises rompiendo las fronteras.

Bueno, gracias por tu opinión. También me gusta la idea de tenermos alternativas para questiones como esta, siempre pensando en el caso y no en la opinón particular de cada uno. Si todos los problemas fuesen pensados asi creo que muchas cosas estarian resueltas.

Bueno, una vez más agradezco tu visita y espero que vuelva pronto y siempre.

Tu portugues es BUENÍSSIMO Shaikai. No hay nada de primitivo.

Un fuerte abrazo.

Cristina terça-feira, 25 maio, 2010  

Sou a favor do aborto nos casos de:

- Estupro
- Meninas menores de 18 anos
- Risco da vida da mãe
- Problemas socioeconômicos
- Anencefalia

  © Blogger templates 'Neuronic' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP  

Clicky Web Analytics